Associadas à ESALQTec são selecionadas para a 10° edição do AgriTech Índia


Startups associadas à ESALQTec Incubadora Tecnológica da ESALQ, foram selecionadas para participar da 10ª edição do evento AgriTech Índia, que ocorre em Bangalore, capital de Karnataka, Índia, de 31 de agosto a 03 de Setembro de 2018. As empresas AGRIBELA, AGRONOW e SCICROP, foram designadas pela Embaixada do Brasil em Nova Delhi para integrar a “Missão de Startups Brasileiras à Agritech India 2018”.

A missão está inserida no “Programa de Diplomacia da Inovação” (PDI), financiado pelo Ministério das Relações Exteriores. O PDI foi concebido para facilitar a transferência e a incorporação, por empresas brasileiras, de conhecimento produzido no exterior; para apoiar programas internacionais de mobilidade, capacitação e qualificação de mão de obra para a indústria e o setor de serviços; e para promover parcerias entre empresas, laboratórios e instituições de pesquisa e desenvolvimento (P&D), brasileiras e estrangeiras, para o aprimoramento de cadeias produtivas nos setores industrial e de serviços.

A Agritech India é uma feira internacional de agronegócio, voltada à exposição de equipamentos, produtos e soluções tecnológicas. Com previsão de receber cerca de 40 mil visitantes, o evento constitui-se em oportunidade para exposição ao público asiático das soluções concebidas por empresas inovadoras brasileiras do setor agrícola (agritechs ou agtechs). É uma grande oportunidade para startups apresentarem suas ideias e inovações no agronegócio frente a comerciantes, empresários, importadores e produtores de países como a China, Rússia, África do Sul, Japão, Turquia e Índia, expandindo o conhecimento mecânico no agronegócio.

O perfil desejado para a participação no evento indiano foi de agritechs com atuação nas seguintes áreas:
I) Gestão de irrigação;
II) Manejo de solo, incluindo controle de fertilidade e palhada;
III) Logística e armazenamento;
IV) Otimização de produção de leite;
V) Soluções relacionadas a “contract farming”.
Conforme previsto pelas diretrizes do PDI, a seleção final das startups ficou a cargo da Embaixada do Brasil em Nova Delhi, que melhor conhece o mercado local indiano.

A empresa associada AGRIBELA foi uma das selecionadas para participar da feira e levar sua ideia inovadora para a Índia. A sócia-fundadora e atual diretora da startup, Gabriela Vieira Silva conta sobre as expectativas para o evento: ” A empresa está em crescimento ascendente e poder divulgar nossas tecnologias em um evento tão representativo é de extrema importância. Faremos ótimos contatos com possíveis clientes e parceiros. Além disso, a AGRIBELA tem como uma das culturas alvo de desenvolvimento de tecnologia a cana-de-açúcar e a Índia é o segundo maior produtor. Embora as condições de produção de lá sejam bem diferentes e, de forma geral, menos tecnológica devido ao tamanho das áreas (pequenas propriedades), sem dúvidas teremos uma ótima oportunidade de aprender mais sobre o cultivo e comercialização da cana além de outros produtos”, diz.

A Índia, país anfitrião do evento, possui cerca de 50% de sua força de trabalho voltada ao agronegócio, e tal imersão com países que compõem o bloco econômico BRICS, engajados em agricultura, refletem positivamente para o país realizador do evento, pois com o atual crescimento da população, necessidades alimentares precisarão ser supridas e a troca de conhecimento, tecnologia e inovações entre esses países, agrega não apenas para a economia e bem-estar da população indiana, mas para a de todos os países participantes da feira.

Texto por: Douglas Nascimento Santana e equipe ESALQTec

Add a Comment