COPLA CAMPO: Expositores apresentam soluções tecnológicas

Crédito: Antonio Trivelin
Tiago Albertini, da ‘statup’ ‘@Tech’, desenvolvedora do software ‘BeefTrader’

Via:Gazeta de Piracicaba
Por: Marcelo Rocha

Novidades agrícolas despontam com força durante a Feira

Agricultura de Precisão (GPS, marcadores de linha, monitoramento de tratores, distribuição inteligente de adubos e corretivos), sistemas de inteligência artificial que auxiliam a tomada de decisões, startups e a chamada Agricultura 4.0, que inclui o uso de drones para a realização de tarefas e a geração de imagens, informações e dados digitais.

Inovação tecnológica é o foco da quarta edição do ‘Copla Campo’, dizem os organizadores do evento do Agronegócio que vai até esta quinta-feira (22), na Unidade de Grãos da Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (Coplacana).

“O produtor está tendo contato com tecnologia de ponta voltada ao homem do campo. A ideia é que ele tenha acesso a essas ferramentas que impactam na lucratividade e na produtividade de seus negócios”, declarou Klever Coral, superintendente da Coplacana.

Uma das novidades da Feira, que neste ano reúne 75 expositores, é o software ‘Beef Trader’, específico para a gestão de bois em confinamento, desenvolvido pela startup ‘@Tech – Inovação Tecnológica para a Agropecuária’. “Com o uso desse programa, o produtor tira o boi do confinamento no melhor momento para vender e, assim, aumenta em até 100% o seu lucro”, disse Tiago Albertini, diretor da empresa que nasceu dentro da EsalqTec (incubadora de empresas).

O ‘Beef Trader’ trabalha integrado a balanças e a câmeras inteligentes que monitoram o gado “chipado” no confinamento. Cada vez que o boi vai beber água há uma nova coleta/atualização de dados. Então, todas as informações colhidas são armazenadas na plataforma, o software, que fica na nuvem (plataforma virtual) e que também compila informações de mercado.

“Dados como peso, idade e outras informações são armazenados a todo instante e ficam à disposição do produtor. Assim, ele sabe qual boi está dando lucro, ou prejuízo, o momento certo de comercializar os animais e para qual frigorífico deve vender. Com isso, aumenta-se a margem de lucro”, esclareceu Albertini.

A tecnologia levou três anos para ser desenvolvida e mais de R$ 1,5 milhão em investimentos. “O pacote todo da tecnologia (software, balança, câmeras) custa, em média, R$ 1,00 por cabeça/dia”, contou. Outro destaque é uma linha de drones pulverizadores, apresentada pela ‘Dronecenter Tecnologia’.

Eonil Medrado, sócio-proprietário da empresa, disse que o preço do produto varia conforme o modelo do drone, indo de R$ 50 mil a R$ 150 mil. “É um equipamento com autonomia média de voo de cerca de 15 minutos, podendo pulverizar de três a oito hectares por hora. Ele foi produzido para aplicações de baixo volume, ajuda na economia de produto, evita riscos de acidentes e não pisoteia a plantação”, afirmou Medrado.

A ‘Verion’ também aposta na Agricultura de Precisão. No ‘Copla Campo’, a empresa expõe computadores de bordo para tratores (com transmissão de dados via celular e rádio) que controlam a vazão/gestão de sementes e adubos e que fazem o mapeamento do trabalho.

“Eles registram o trabalho realizado em datalog para futuras análises, comparações, avaliações de implementos, de operadores, do tempo utilizado”, comentou Thiago Brino Garcia, gerente de Desenvolvimento da Companhia, que também apresentou o software ‘Tratorímetro’.

“É um produto voltado para melhorar a produtividade da máquina, para comparar a performance de operadores, estabelecer metas para os tratoristas. Enfim, para monitorar a atividade no campo. Do escritório o produtor planeja a operação e toma decisões”, acrescentou.

Add a Comment