ESALQ ANUNCIA CENTRO DE INOVAÇÃO CHINA-BRASIL

Sun Qixin e Durval Dourado Neto (crédito: Gerhard Waller)

Editoria: Institucional ESALQ

Via: ESALQ/USP

Uma comitiva da China Agricultural University (CAU) visitou nessa sexta-feira, 22/03, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).

O objetivo da passagem por Piracicaba foi conhecer a infraestrutura da instituição e finalizar o acordo entre CAU e USP para a instalação do Centro de Inovação para Agricultura China-Brasil.

Recebidos pelo diretor da Esalq, professor Durval Dourado Neto e pelo vice-diretor, professor João Roberto Spotti Lopes, os estrangeiros conversaram ainda com representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sobre parcerias em projetos de pesquisa e inovação.

“Ao apresentar nossa estrutura aos chineses fortalecemos a A5 Alliance e o acordo assinado com a CAU e com a Hainan University. É uma honra recebê-los aqui hoje e esperamos que nessa visita já possamos explorar possibilidades de trabalhos em conjunto. Importante ainda receber os representantes do Mapa, que poderão também identificar oportunidades de inovação com a China”, declarou o diretor da Esalq, professor Durval Dourado Neto.

Pela manhã, a delegação chinesa foi recebida em São Paulo pelo reitor da USP, Vahan Agopyan, pelo presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), Raul Machado Neto, e pela presidente da Comissão de Atividades Internacionais (CAINnt) da Esalq, professora Helaine Carrer.

Para o reitor da universidade chinesa, Sun Qixin, Brasil e China tem muitas similaridades em seu desenvolvimento econômico. “Nesse contexto a agricultura tem grande importância para Brasil e China e esperamos que essa colaboração se transforme em inovação e benefícios para os dois países. Isso será feito com a mobilidade de estudantes, cooperação acadêmica e com o desenvolvimento de pesquisas”.

Na parte da tarde, após o ato de recepção na diretoria da Esalq, ocorreram duas apresentações, realizadas respectivamente pelo Secretário de Inovação do Mapa, Fernando Silveira Camargo e pelo professor do departamento de Engenharia de Biossistemas, Fabio Marin, que abordou o escopo do Laboratório Multiusuário de Inovação em Agricultura e Pecuária, que integrará o referido Centro.

Na sequência, o grupo seguiu para visitar instalações no departamento de Zootecnia, Cepea, departamento de Genética, departamento de Ciências Biológicas e, finalmente, a Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq), onde será instalado o escritório de negócios do Centro de Inovação. No sábado, a programação seguirá com visitas a propriedades agrícolas na região.

Além dos professores Durval Dourado Neto e João Roberto Spotti Lopes, também dialogaram com os chineses os docentes Evando Maia Ferreira (departamento de Zootecnia), Silvia Helena Galvão de Miranda (vice-presidente da CAInt), Ricardo Ferraz de Oliveira (departamento de Ciências Biológicas) e Sérgio de Zen (departamento de Economia, Administração e Sociologia) e Rodrigo Maule (do Escritório de Relações Institucionais).

O secretário de inovação do Mapa, Fernando Camargo, disse que a relação entre Brasil e China deve ir além da exportação de commodities e que o estreitamento dessa relação pode melhorar também a partir de tecnologia e educação. “Trago as palavras da ministra de apoio a essa cooperação entre Esalq e CAU, bem como a todas as iniciativas dessa natureza, em que Brasil e China se aproximem cada vez mais, pois nossos interesses e convergências são muito grande. A ministra pretende visitar a China em maio e imagino que inclua uma visita a CAU. A criação do Centro China-Brasil será um importante passo para o estreitamento dessa relação”.

Além de Camargo, o Mapa esteve representado pelo coordenador geral de inovação, Benedito João Gai Neto e pelo diretor de inovação, Luis Claudio França.

Histórico – Em outubro de 2018, estiveram na Esalq representantes da China Agricultural University (CAU) e da Hainan University, instituição localizada em um arquipélago na região sudeste da China, que tem investido no ensino e pesquisa de agricultura tropical.

A expertise da Esalq nessa área despertou o interesse da equipe da Hainan University, que na ocasião assinou com a Esalq e a CAU o acordo para a implantação do Centro de Inovação para Agricultura China-Brasil. Assim, a troca de conhecimento com essa instituição prevê a ida de brasileiros com a finalidade de realizarem projetos em conjunto de maneira a fomentar estudos sobre o tema. Mais um passo dessa parceria entre as instituições ocorreu em dezembro passado, com a inauguração de placa referente ao Centro na China.

Esalq e CAU integram a A5 Alliance, que reúne as cinco escolas mais bem ranqueadas na área de Ciências Agrárias pelo ranking da US News Report, contemplando, além da Esalq/USP e da China Agricultural University (uma das parceiras da Hainan University), a holandesa Wageningen University e as norte-americanas Cornell University e University of California-Davis.

Texto: Caio Albuquerque (22/03/2019)

Representantes da CAU e da Esalq durante recepção na Diretoria (crédito: Gerhard Waller)

Representantes da CAU e da Esalq durante recepção na Diretoria (crédito: Gerhard Waller)

Add a Comment