Graduada DeltaCO2 progride no agronegócio através da inovação


A DeltaCO2 é uma empresa da Universidade de São Paulo, criada em 2008 para atender a demanda na área de avaliação dos serviços ambientais e de quantificação dos indicadores da sustentabilidade ambiental de instituições públicas e privadas relacionadas ao agronegócio. O primeiro passo foi iniciar os trabalhos na ESALQTec em 2008, dessa forma a empresa adquiriu experiência no agronegócio, sendo graduada em 2012.

Instalada no Parque tecnológico de Piracicaba, a startup quantifica diretamente no campo as emissões de CO2, CH4 e N2O, principais gases do efeito estufa (GEE) bem como as mudanças de estoque de carbono do solo, bases para o cálculo da pegada de carbono de bioprodutos do agronegócio. Usufruindo de protocolos internacionais para avaliar o uso de água verde, azul e cinza, informações necessárias para o cálculo da pegada hídrica. Coleta tecnicamente amostras de solo para identificar a biodiversidade de organismos (macro, meso, microfauna e microrganismos) em áreas degradadas ou modificadas pelo uso da terra para fins agrícola.

Segundo o fundador da DeltaCO2 Guilherme Cerri, atualmente a startup está trabalhando em dois produtos: “estamos focados na avaliação da biodegradabilidade de produtos orgânicos (sobretudo papel com diversos tipos de recobrimento, torta de filtro, vinhaça, hidrogel dentre outros). Também no balanço de carbono de sistemas e produtos agrícolas, sobretudo envolvendo as emissões de gases do efeito estufa e sequestro de carbono na vegetação e solo”.

Cerri também relata as inovações da empresa: “as vantagens tecnológicas estão relacionadas ao aumento da competitividade, na qual há é necessária à adequação de indicadores de sustentabilidade ambiental, onde commodities agrícolas necessitam do ajuste nas crescentes de demandas ambientais exigidas pelos mercados nacionais e internacionais”.

A associada realiza serviços para os clientes, seu público alvo são empresas que trabalham com agronegócio, especificamente em commoditties agrícolas, incluindo: soja, milho, café, carne, etanol, laranja, eucalipto, etc. Além da quantificação no campo e laboratório, a startup elabora projetos customizados aos seus clientes sobre a mitigação dos gases do efeito estufa a partir de inventários de emissão de GEE. A empresa orienta e acompanha a tomada de ações de seus clientes na execução de procedimentos mais sustentáveis.
A equipe técnica da DeltaCO2 é formada por engenheiros agrônomos, ambiental e sanitarista com doutorado e especialidade no exterior, além de consultores professores da USP de renome e prestígio internacional.


Serviços e produtos Delta CO2

Os serviços prestados pela DeltaCO2 visam colaborar com a sustentabilidade ambiental do planeta e ao mesmo tempo agregar valor aos produtos ou serviços de seus clientes. Dentre os principais clientes destacam-se as associações e empresas produtoras de biodiesel de palma e soja, etanol de cana-de-açúcar, produtoras e exportadoras de suco de laranja, café, carne bovina e outras commodities.

Gases de Efeito Estufa
O Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) é uma importante ferramenta de gestão para a sustentabilidade de uma organização e o primeiro passo para a avaliação de seus impactos ambientais. A DeltaCO2 já realizou inventários em diferentes escalas, como empresa, fazenda, universidade, município e estado, auxiliando na identificação e quantificação das emissões de GEE. O desenvolvimento dos inventários segue padrões de metodologias reconhecidas internacionalmente, como o IPCC Guidelines for GHG Inventories, GHG Protocol e Global Reporting Initiative (GRI). A empresa também atua na verificação de inventários de GEE, garantindo a confiabilidade dos relatórios e materialidade das informações utilizadas.

Análise de Ciclo de Vida e Pegada de Carbono
Análise de Ciclo de Vida (ACV) é uma metodologia reconhecida internacionalmente para avaliação dos impactos ambientais associados a todos os estágios da vida de um produto. Utilizando esta metodologia, a DeltaCO2 determina o Carbon Footprint (ou “Pegada de Carbono”) de produtos, processos e serviços, abordando toda a cadeia produtiva e incluindo emissões diretas e indiretas. São utilizadas metodologias e protocolos de Análise de Ciclo de Vida internacionais, como a ISO 14040, ISO 14044 e PAS 2050.


Pesquisa e Desenvolvimento

A quantificação das emissões de GEE é normalmente calculada utilizando-se fatores de emissão disponíveis (default) em protocolos internacionais. Todavia, cálculos utilizando “default”, via de regra, conduzem a valores não específicos e não realísticos da emissão de gases gerados pelas instituições ou da pegada de carbono de produtos, o que pode dificultar a sua comercialização.

A DeltaCO2 é pioneira no Brasil na elaboração de inventários customizados para empresas que necessitam quantificar as emissões de GEE de seus produtos. Inovadora, desenvolve pesquisas e fatores de emissão específicos através de medições diretas e in situ.
A pesquisa tem início com a elaboração de um projeto que inclui uma revisão bibliográfica, métodos de coleta, periodicidade das análises e tratamentos estatísticos dos dados obtidos. No campo são instaladas câmaras especiais para coleta de gases nos diferentes tratamentos selecionados. Os gases gerados são coletados e analisados no Laboratório de Pesquisa da DeltaCO2 com o rigor científico exigido nas publicações acadêmicas das mais conceituadas revistas internacionais e no final é produzido um relatório técnico-científico contendo as informações obtidas, conclusões e recomendações.

A associada apresenta as soluções mais adequadas para a redução das emissões e remoção do principal causador do aquecimento global, o CO2, como, por exemplo, a adequação de práticas agrícolas e pecuárias, de processos industriais e logística, a troca de insumos e substituição de fontes de energia, o tratamento ou reaproveitamento de resíduos para cogeração de energia e o uso mais eficiente de máquinas e equipamentos.


Figura 1:Câmaras de coleta de gases do efeito estufa emitidos pelo solo na cultura da cana-de-açúcar. Figura 2: Câmaras de coleta de gases do efeito estufa emitidos por dejetos de bovinos.


Macrocâmaras de coleta de gases do efeito estufa emitidos pelos resíduos da cultura da palma, matéria-prima para a produção de biodiesel


Câmaras estáticas para coleta de gases do efeito estufa no campo:





Câmaras para coleta de gases em resíduos líquidos:



Câmaras automáticas para coleta de gases do efeito estufa no campo:


Sistema automático para análise contínua de gases do efeito estufa no campo


Estoques de Carbono do Solo e Mudança de Uso da Terra
O solo representa o principal reservatório terrestre de carbono orgânico e atrai considerável atenção devido ao seu potencial para sequestro de carbono. O uso e mudança de uso da terra são atividades chave no contexto das Mudanças Climáticas, sendo ao mesmo tempo responsáveis por emissões significativas de GEE, mas também apresentando um papel importante e potencial de mitigação dessas mudanças.

Através de pesquisas em campo, a DeltaCO2 calcula o sequestro de carbono causado pela mudança do uso da terra e pelas práticas de manejo agrícola, assim como a fixação de CO2 pela vegetação nativa, silvicultura e culturas agrícolas.

Pegada Hídrica
Pegada Hídrica (Water Footprint) é uma ferramenta inovadora de gestão dos recursos hídricos, com potencial para identificar as atividades e processos que mais influenciam o consumo de água de uma organização. Pode ser definida como o volume total de água doce que é utilizado para produzir os bens e serviços consumidos pelo indivíduo, comunidade ou produzidos pelas empresas. A DeltaCO2 é parceira e possui profissionais treinados pela WFN (Water Footprint Network) para realizar a pegada hídrica em diferentes escopos e setores.


A startup calcula a pegada hídrica direta e indireta nos três níveis de detalhamento espaço temporal, de acordo com a metodologia “Water Footprint Assessment” (WFN, 2011):
– Nível A: âmbito global utilizando dados anuais
– Nível B: âmbito nacional ou regional utilizando dados anuais ou mensais
– Nível C: âmbito local com dados mensais ou diários

•Biodiversidade do Solo
A biodiversidade do solo é fundamental para a manutenção de importantes serviços ambientais e avaliada com base nas principais funções dos ecossistemas, como transformação do carbono e nitrogênio do solo, ciclagem de nutrientes, manutenção da estrutura do solo e regulação da população biológica.

A conservação da biodiversidade do solo confere maior sustentabilidade à produção agrícola à medida que esta se intensifica para atender a crescente demanda mundial por alimentos, fibras e combustíveis. Além disso, pode ser manejada para potencializar os serviços ambientais e criar opções para a otimização das atividades de organizações nos mais diferentes setores.

A DeltaCO2 realiza pesquisas em campo para organizações em diversos setores de atividade, avaliando a biodiversidade vegetal e do solo e obtendo indicadores dos impactos de uso e mudança de uso da terra.

Add a Comment