Projeto BeefTrader da @Tech é aprovado Programa PIPE da FAPESP

A @Tech – Inovação Tecnológica para a Agropecuária é uma empresa nascente residente na ESALQTec (Incubadora Tecnológica da ESALQ – USP). A @Tech tem a missão de prover soluções em pecuária de precisão baseadas em pesquisa científico-tecnológica para dirimir a insegurança alimentar no Brasil e no mundo.

Dia 2 de outubro de 2015 a @Tech foi agraciada com a aprovação no mérito de seu projeto intitulado “BeefTrader: plataforma de inteligência de informações de mercado para a maximização do lucro de produtores e da indústria frigorífica” pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo* (FAPESP, processo 2015/07855-7).

“Foram muitos anos idealizando a proposta e muita energia despendida que foi mais que recompensada com esta relevante notícia dado o tamanho de sua importância. É um sonho que se concretizou”, diz Tiago Albertini, fundador da empresa.

A equipe @Tech irá participar da cerimônia na sede da FAPESP no dia 8 de outubro às 16 horas onde serão anunciados os projetos. No evento além da cúpula da FAPESP contará com a presença do Vice-Governador do Estado de São Paulo, Sr. Márcio França.

O Projeto

O BeefTrader é um software que irá tentar responder a seguinte pergunta: os frigoríficos e os confinadores podem maximizar simultaneamente o lucro de suas atividades? A resposta é sim, desde que exista uma plataforma que permita que tanto os confinadores e frigoríficos aumentem as suas margens econômicas.

Primeiro precisamos compreender como a formação de preços da carne tende a ocorrer. Neste contexto, o produtor que confina é tomador de preço da indústria, salvo algumas exceções como as decorrentes de alianças mercadológicas. Os frigoríficos por sua vez podem ser tomadores de preços do mercado consumidor que ao mesmo tempo competem na formação de preços das indústrias pelo mercado da carne no Brasil e no exterior. E em segundo lugar é necessário identificar a motivação da negociação básica entre as partes.

O produtor irá disponibilizar a informação de seu animal próximo a ser abatido ou realizar a entrega física para um frigorífico em detrimento de outro para aquele que o preço pago for melhor. O frigorífico por sua vez só pode pagar mais se principalmente este animal (ou grupos de animais) valer mais para o consumidor final, ou por uma padronização em aspectos quantitativos, qualitativos ou comerciais (realizar vendas antecipadas e fechamentos de contratos por conhecer a data do abate dos mesmos).

A @Tech está desenvolvendo sua plataforma de inteligência de mercado “BeefTrader” que permitirá que confinadores e frigoríficos maximizem o lucro de suas atividades de forma conjunta.

*As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade dos autores e não necessariamente refletem a visão da FAPESP.

Add a Comment